Transformação de visual e de autoestima

Por Nayra Wladimila
Projeto Integrador do curso de Cabeleireiro fará tratamento estético em catadoras de materiais recicláveis.

Na turma 107 do curso de Cabeleireiro do Senac São Francisco, as aulas estão sendo um pouco diferentes: o instrutor Naldo Oliveira e seus alunos irão transformar a aparência de duas mulheres catadoras de materiais recicláveis, membros da associação de catadores Terra Viva. A iniciativa faz parte do Projeto Integrador (PI), trabalho de conclusão de curso do Senac, que busca conscientizar os profissionais.
Até o dia 28 (amanhã), a turma está recebendo doações de roupas, sapatos, produtos para cabelos e alimentos não perecíveis, que podem ser entregues das 14h ás 18h no salão do Senac ou diretamente para o instrutor. É no dia 28 também, a partir das 14h, que os cabelos das participantes serão cortados, tonalizados, alisados e/ou reduzidos de volume. O dia seguinte será de atendimentos de manicure/pedicure, design de sobrancelhas e maquiagem. Um ensaio fotográfico também será feito. Por fim, no dia 9 de março, as duas serão apresentadas no auditório da unidade, juntamente com imagens e vídeos de toda a transformação.
Preparação: A associação Terra Viva fica na rua Porto Velho, 309, no bairro Nova Cidade. Surgiu em 2015, quando a Prefeitura retirou os catadores do seu aterro sanitário, obedecendo a lei 12.305/10. São 40 pessoas associadas, vivendo no entorno do imóvel. A presidente é a senhora Evandra Pereira do Vale, de 60 anos, e a secretária é a Ludmila Castro, de 25 anos. Vivendo abaixo da linha da pobreza, esses trabalhadores têm rendimentos mensais que variam de R$150 a R$500, sem receberem nenhum adicional por insalubridade. Como auxílio, eles possuem apenas o próprio terreno da associação, que foi cedido pelo poder municipal, e um caminhão pequeno, com capacidade para até três catadores por horário e dia agendados.
O instrutor Naldo Oliveira fez uma visita técnica à associação para conhecer as trabalhadoras e escolher duas com interesse de participar do projeto – “nem todas quiseram mudar radicalmente”, pontuou. Depois, iniciou a campanha de doações. As outras etapas do PI foram uma ação social no dia 16 de fevereiro com cortes de cabelo dentro da associação, para todos os catadores; e uma palestra idealizada e apresentada pela instrutora Márcia Roberta, também do curso, com o tema: “Hábitos saudáveis durante a higienização capilar”, que foi o ponto de partida para que a turma de Cabeleireiro se dividisse nas duas equipes que farão a transformação das mulheres.
“Nós fomos contatados pela equipe pedagógica para pensarmos em um PI que não só beneficiasse a classe dos profissionais de beleza, mas também um grupo social. Então quisemos trabalhar com as catadoras porque elas são carentes, muitas vezes não tendo acesso a serviços de estética. Então com o nosso Projeto Integrador, além de contemplar as habilidades do curso de cabeleireiro, pretendemos marcar a vida deles oferecendo serviços que venham contribuir para a melhoria da autoestima deles”, finaliza Oliveira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Traduzir »