NOVO ABRIGO Governo do Estado anuncia local para abrigar imigrantes venezuelanos

Por JOHANN BARBOSA – Fotos: Marcelo Oliveira

Anúncio foi feito durante reunião com a Comissão Pastoral para o. Enfrentamento ao Tráfico Humano.

“Somente no mês de Janeiro, 12 mil venezuelanos entraram no Brasil, pela fronteira com Roraima, de acordo com a Polícia Federal”. A informação foi repassada pela governadora Suely Campos em uma reunião que durou cerca de duas horas, com representantes da Comissão Episcopal Pastoral Especial para o Enfrentamento ao Tráfico Humano, da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

Formando por integrantes de diversas organizações sociais, a Comissão já visitou Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, além de alguns pontos de aglomeração de venezuelanos em Boa Vista, como a Praça Simón Bolívar e as imediações da Feira do Passarão.

“Não podemos nos calar, tapar os ouvidos ou fechar os olhos. Temos consciência do que já foi feito pelo Poder Público aqui no Estado e também pelos voluntários. Nosso objetivo é melhorar a articulação das forças políticas para um resultado mais imediato no que diz respeito ao apoio dos imigrantes”, afirmou Dom Enemésio Lazzarris, bispo de Balsas, no Maranhão, e presidente da Comissão, criada em Outubro de 2016.

Suely Campos ressaltou as ações que o Governo do Estado vêm adotando desde o início da onda migratória e anunciou a instalação de mais um abrigo destinado aos venezuelanos em Boa Vista. “Com a proximidade do inverno em Roraima nossa preocupação aumenta, por isso determinei ao Corpo de Bombeiros a identificação e recuperação de um local para abrigar principalmente mulheres e crianças”, disse Suely.

De acordo com o coronel Doriedson Ribeiro, comandante geral do CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima), a Acnur [Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados] é quem deve gerenciar a entrada no novo abrigo. “Já estamos revitalizando o prédio, que fica por trás da Escola Estadual Maria das Dores Brasil, no bairro 13 de Setembro. Em breve poderemos abrigar essas famílias no local”, afirmou.

TRÁFICO HUMANO – A principal preocupação da Comissão da CNBB é o tráfico humano, seja para o trabalho escravo ou para a prostituição nas ruas da Capital. “Se investigarmos isso a fundo é quase certo de que vamos chegar a uma organização criminosa responsável pelo tráfico humano. Mas para isso precisamos de um aporte do Governo Federal para auxiliar no trabalho de combate ao tráfico não só de pessoas, mas também de armas e drogas. É o que a governadora Suely Campos tem solicitado nas conversas com o presidente Michel Temer”, disse a delegada geral da PCRR (Polícia Civil de Roraima), Edinéia Chagas.

De acordo com Flávio Corsini, coordenador do Comitê de Enfrentamento ao Tráfico Humano, foi criado o Plano Estadual de Enfrentamento ao Tráfico Humano. “Várias instituições públicas e da sociedade civil participaram da elaboração de um plano e precisamos que ele seja aprovado para que tenhamos um instrumento legal para nortear as ações de enfrentamento”, declarou.

PREOCUPAÇÕES – Praticamente todos os presentes na reunião, pouco mais de 20 pessoas, puderam explanar sobre as principais preocupações quanto ao auxílio prestado para os venezuelanos em situação de risco em Boa Vista.

Entre os pontos apresentados, a instalação de banheiros químicos na Praça Simón Bolívar, o controle da segurança no abrigo Tancredo Neves e uma campanha de orientações sobre direitos de estrangeiros no Brasil.

“Algumas ações, principalmente em praças públicas, precisam ser tomadas pela Prefeitura de Boa Vista, responsável legal por esses locais. Estamos operando no nosso limite com que estamos fazendo há quase dois anos, desde que começou a crise migratória. Agora com a sinalização positiva do Governo Federal, principalmente após a criação do Gabinete Federal para gerenciar as ações voltadas aos venezuelanos, esperamos um apoio mais eficaz para diminuir o sofrimento dessas pessoas”, argumentou Suely Campos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Traduzir »