CASA DA MULHER BRASILEIRA Será inaugurada na próxima segunda-feira, 3 de dezembro

Por SIMONE CESÁRIO – Foto: Vinícius Félix

Profissionais das entidades que irão compor a Casa da Mulher Brasileira, além de demais profissionais de toda a rede de proteção à mulher de Roraima, participaram na quarta e na quinta-feira, 28 e 29, da Oficina de Capacitação em Atendimento a Mulheres Vítimas de Violência, realizada na própria Casa, localizada na rua Uraricoera, bairro São Vicente. A Casa da Mulher Brasileira será inaugurada no dia 3 de dezembro, às 16 horas.

A capacitação coordenada pela Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social), por meio da Ceppm (Coordenação de Políticas Públicas para Mulheres), tem a proposta de contribuir para a melhoria do atendimento às mulheres vítimas de violência, com a capacitação voltada aos profissionais atuantes nos serviços públicos de proteção e instituições da rede estadual.

Dentro da programação, que incluiu temas como gênero e violência contra a mulher, contextos e panorama atual da violência contra a mulher, políticas e instrumentos de proteção às mulheres, Tai Loschi, representante do Governo Federal na Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande, a primeira unidade a ser inaugurada no País, em 2015, falou sobre o funcionamento da unidade como importante instrumento de acolhimento às mulheres vitimadas.

A Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande realiza mensalmente uma média de 1,3 mil atendimentos. “Dentro das políticas públicas para combate à violência contra a mulher, a Casa é um avanço, um complexo todo estruturado para receber as vítimas de violência. A equipe vai estar capacitada para este trabalho, com escuta sigilosa para atender as mulheres que buscarem essa ajuda”, disse.

E completa: “Esta unidade tem o olhar do Governo Federal e do Governo do Estado, e quem ganha são as mulheres. A estrutura está pronta para recebê-las. Rompa o silêncio e venha buscar ajuda”, enfatiza.

A coordenadora estadual de Políticas Públicas para Mulheres, Maria Eva Ferreira, salienta que todos os profissionais que estejam à frente desses serviços, tanto na Casa como em outras instituições da rede de proteção estarão aptos a realizar acolhimento e atendimento humanizado à mulher vítima de violência.

“A representante do Governo Federal está conosco nesta capacitação para compartilhar conhecimentos e experiência sobre a forma que os serviços se articulam na Casa, além de contar com palestras de profissionais especialistas na temática. No momento em que a Casa for inaugurada, todos os profissionais estarão capacitados para realizar os atendimentos dentro dos seus setores”.

CASA DA MULHER BRASILEIRA – A construção da Casa da Mulher Brasileira foi iniciada e concluída na gestão da governadora Suely Campos. Roraima é o primeiro estado da região norte a possuir uma Casa da Mulher Brasileira. Ao todo, existem três unidades em funcionamento no País, nos estados do Maranhão, Mato Grosso e Paraná, e mais quatros sendo finalizadas, nos estados de São Paulo, Fortaleza, Brasília e a de Roraima.

Neste momento, a Deam (Delegacia da Mulher) já está funcionando no local, assim como a equipe do Ronda Maria da Penha também está trabalhando na unidade. A Casa da Mulher Brasileira tem capacidade para atender cerca de 15 mil mulheres por mês, com 90 atendimentos simultâneos, onde diversos órgãos garantirão apoio integral à mulher vítima de violência.

Dentre estes órgãos, estão o Ministério Público, Defensoria Pública e Delegacia Especializada de Atendimento às Mulheres, que realizarão os atendimentos com ambientes com total privacidade e o acolhimento adequado às mulheres e seus filhos por até 48 horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Traduzir »