Chicago elege sua primeira prefeita negra

Por Redação, com DW – de Washington – Correio do Brasil

Jurista Lori Lightfoot, que se apresentou como outsider, derrota a também negra e democrata Toni Preckwinkle pela ampla maioria de 73,8% dos votos no segundo turno. Ela assume uma cidade marcada pelo crime e corrupção.

A jurista democrata Lori Lightfoot foi eleita na terça-feira, por ampla maioria, prefeita de Chicago. Ela será a primeira negra a comandar a terceira cidade mais populosa dos Estados Unidos e foi eleita com 73,8% dos votos, derrotando a também negra e democrata Toni Preckwinkle, presidente do Partido Democrata em Illinois.

– Hoje nós não apenas fizemos história, mas iniciamos um movimento de mudança – disse a nova prefeita, de 56 anos, que é ex-procuradora federal e advogada, em discurso ao lado da esposa e da filha. Lightfoot será também a primeira mulher abertamente homossexual a governar a cidade.

Desde 1837, a cidade, hoje com 2,6 milhões de habitantes e conhecida por uma forte divisão racial, havia eleito somente um prefeito negro e somente uma prefeita.

A nova prefeita, que nunca ocupou um cargo público e se apresentou como outsider durante a campanha, assumirá uma cidade com altas taxas de criminalidade, brutalidade policial, corrupção endêmica, déficit financeiro e falta de recursos para a educação pública.

– Quando começamos nossa campanha, ninguém confiava nas nossas possibilidades. Agora, vejam aonde chegamos – acrescentou a prefeita eleita, que prometeu colocar “os interesses de todos os moradores da cidade acima dos interesses de alguns poderosos”.

Em 2018, Chicago registrou 561 assassinatos, cem a menos do que no ano anterior, mas mais do que Nova York e Los Angeles, as duas maiores cidades dos Estados Unidos – juntas.

Preckwinkle reconheceu a derrota já na noite de terça-feira. “Esta é claramente uma noite histórica, pois, até pouco tempo atrás, duas mulheres negras num segundo turno para a prefeitura seria algo impensável”, declarou a candidata derrotada, que é política de carreira e vista como representante do establishment.

As duas candidatas, ambas da ala esquerda dos democratas, competiram com programas reformistas progressistas e promessas de fazer uma limpeza no governo da cidade e reduzir as desigualdades econômicas.

Participaram do segundo turno apenas 29% do 1,5 milhão de eleitores, número bem abaixo dos 34% que haviam comparecido às urnas em fevereiro, quando houve o primeiro turno, com 14 candidatos na disputa.

Lightfoot sucederá Rahm Emanuel, ex-chefe de gabinete do presidente Barack Obama. Ele decidiu não tentar o terceiro mandato após ter a imagem política arranhada no caso Laquan McDonald. Em 2014, um policial branco efetuou 16 disparos contra McDonald, um negro de 17 anos que portava um faca. Meses depois, a divulgação de um video que mostra a morte do jovem inflamou a população e desencadeou meses de protestos. Emanuel foi acusado de tentar encobrir o caso. Em janeiro deste ano, o policial foi condenado a seis anos e nove meses de prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Traduzir »